Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Velhos bebés

Desde que o meu filho nasceu que me questiono se o amor tão arrebatador, tão intenso e maravilhoso que os pais sentem pelos filhos, seria o mesmo se os filhos ao invés de nascerem bebés nascessem velhos. Eu sei que isto parece ridiculo, porque não é possivel. No entanto, não sei se existe alguma doença que se possa manifestar desta forma. Recentemente, descobri que existe uma doença rara, em que os bebés se mantêm bebés para o resto da vida, quer em aspeto fisico como mental, quer em termos de competências e conhecimentos adquiridos. No fundo, aquilo que os pais muitas vezes pensam e diziam, que queriam que os filhos fossem sempre bebés, é a realidade de alguns (poucos) pais e certamente que é um tremendo sofrimento. 

 

Mas em resposta à minha questão, já me debrucei sobre este assunto e acredito claramente que o amor seria diferente. E porquê? Porque acho que muito do amor que se sente por um bebé passa pelo facto de o vermos crescer, de o vermos e ajudarmos a adquirir competências e conhecimentos,.. falar, andar, sorrir, brincar, questionar,.. quando constantamos uma evolução num bebé não conseguimos deixar de sorrir e de imaginar como será aquele bebé em criança, adolescente e adulto. Se os bebés nascessem velhos, acredito mesmo que não seria igual. Os velhos são respeitados pelas suas histórias de vida, pelas pessoas que foram, pelos ensinamentos que praticam, pelo que construiram,.. imagino que velhos sem esta história, não seriam velhos tão interessantes e tão amados do mesmo modo que os bebés sem as suas fragilidades, inocência e incapacidades não seriam tão idolatrados, desejados e amados.