Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

O Shark Tank Português

10410183_1628783570667637_133793006272786062_n.png

 Desde que iniciou o programa Shark Tank, em Portugal, que tenho tentado assistir, mas por ser no dia e no horário que é raramente é possível. Ainda assim, esforço-me por ir à box procurar os episódios e acompanhar. Confesso, que apesar da curiosidade não sinto grande entusiasmo. Parece-me uma imitação fraca da versão americana (que para mim é a melhor). 

Quanto aos tubarões, obviamente que têm uma abordagem e uma relação com os negócios muito diferente daquela que se vê no programa amaricano, mas faz sentido, uma vez que temos de pensar que estamos num país bem mais pequeno. Ainda assim, tenho a destacar que aprecio o João Ferreira (aliás, é alguém que já admirava por ter crescido por mérito próprio) e o Tim Vieira, que eu não conhecia, mas que me parece ter uma abordagem muito diferente de todos os outros. Parece-me que de todos é o menos contaminado pelo pessimismo tipicamente português. Ele é daqueles que vê o copo meio cheio e tenta sempre que possível dar oportunidade aos negócios e, se não for possível, dar uma palavra de incentivo e, especialmente, de encorajamento, o que me parece que é fundamental para quem está à procura de vingar no mundo dos negócios. Não aprecio de forma alguma o João Koehler, únicamente pela sua arrogância e pela sua persistência em ser crítico e mau com os empreendedores. O Miguel e a Susana parecem-me estar em banho maria. 

E quanto aos negócios? Já por lá passaram boas ideias e oportunidades de negócio. A maioria parece-me ser interessante para funcionar em pequena escala e talvez por isso acabem por ser menos alvo de financiamente. No último espisódio vi um negócio que, esse sim, me parece ter potencial para ser um grande negócio. E porquê? Porque é daqueles que cria necessidades nos consumidores, apesar de na realidade não precisarem assim tanto, e pode ser expandido a nível mundial.

O Doctor Gummy. Este produto foi desenvolvido para facilitar a toma de medicação por parte das crianças. Os medicamentos estão revestidos por gomas de forma a que o medicamento não saiba mal. Para além disso, estas gomas são 100% naturais, sem açucares, corantes ou conservantes. Para além disto, o produto vai ser distribuido nas grandes superfícies apenas sob a forma de gomas, para consumo geral. Isto parece-me magia. Comer gomas sem açucar. Parece-me efetivamente um grande negócio e uma excelente oportunidade para os tubarões que investiram. Boa sorte Doctor Gummy!!