Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

O outro lado dos carros

Adoro conduzir. Sempre gostei de velocidade e desde que tirei a carta de condução que tenho uma certa tendência a acelerar, que refreou um pouco quando me despeitei pela primeira vez (e única) há uns 8 anos. Felizmente, sempre tive a sorte de conduzir bons carros.. o que dá ainda mais pica e gozo à condução. Mas nem tudo são rosas. Carros bons são potentes e bonitos, mas muito dispendiosos. A chamada manutenção é um custo comum todos os veículos, mas dependendo da marca podem requerer produtos mais caros, como determinado tipo de óleo ou pneus. Já para não falar do seguro contra todos os riscos, que é necessário para evitar um custo maior, apesar de ser um custo também elevado. Mas pronto, tudo isto se aguenta e é algo com que já se está a contar, mas o problema surge quando acontecem os imprevistos.  E a este nível aqui em casa tem havido algum azar.

 

Quando eu imaginava que Outubro ia ser um mês mais calmo ao nível das despesas, eis que os dois carros da casa nos pregaram partidas pesadas. Por incrível que pareça, os dois carros conseguiram em duas semanas reunir uma série de problemas, que eu nem sequer sabia que existiam. Ora bem, nada mais nada menos que: a substituição de uma borboleta, que nome tão suave e meigo para uma peça tão feia e dispendiosa; um filtro de partículas obstruído, que por enquanto foi possível desobstruir (mas não se sabe por quanto tempo), o que evitou a sua substituição e um custo superior a 1000€, mas que ainda assim não ficou nada barato; a substituição do módulo das velas e das ditas cujas; e agora, resta um problema ainda maior. Um dos carros está com o sistema de imobilização ativado. Pelo que percebi é um sistema muito interessante e pensado para evitar os furtos do veiculo (sem o recurso à própria chave). Mas tem as suas limitações e neste momento, o carro não reconhece as próprias chaves e simplesmente não anda. Mais uma vez, vai ter de ser operada a substituição de uma peça, que ao que parece é o quadrante. Os nomes destes problemas não me dizem nada, mas uma coisa já aprendi, são sempre peças caras. Depois desta reparação segue-se uma fuga de água e uma de gasóleo. Fantástico não é? Quem ler isto até há-de pensar que tenho cá em casa duas latas velhas. Mas não, são carros de “boas” marcas (o que já duvido) e com menos de 10 anos. Aquilo que concluo é que são bons carros quando estão bons, mas quando ficam doentes arrasam com qualquer carteira.

 

corpo-de-borboleta-tbi-golf-bo.jpg

A imagem da chamada borboleta, para verem como é bonita e fofinha