Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Noites de amor

 

As verdadeiras noites de amor são intensas, repletas de emoções, sensações e paixões. As noites de amor são preenchidas com muito amor, paixão e dor. Fazem o corpo rir, chorar, tremer e sofrer. As noites de amor são longas e curtas. O tempo, as horas, ora passam devagar, ora passam a voar. Nas noites de amor não se dorme intensamente, os olhos fecham-se, o corpo quer descansar, a mente pede repouso, mas logo a seguir os olhos abrem-se e o corpo, um pouco contrariado, recompõe-se e abastece-se de uma energia tremenda e mais uma vez está capaz de dar tudo à noite, ao amor. As verdadeiras noites de amor são únicas, inesquecíveis. Ultrapassam o imaginário, ultrapassam os limites do corpo e da mente. As noites de amor unem os seres, contam histórias e registam momentos. As noites de amor são momentos especiais, que nunca serão esquecidos, que se querem esquecer e que se querem guardar para todo o sempre. As noites de amor,.. ai as noites de amor. Será que todos sabem como são as noites? Será que já todos viveram uma verdadeira noite de amor?

 

As minhas noites que amor são noites a três. São noites que me unem ao meu bebé e às suas cólicas. As noites em claro. As noites de dor, sofrimento, gemidos e choro são noites que eu nunca tinha vivido. São noites em que me sofro com as dores do meu bebé, noites em que desejo que o seu sofrimento seja meu, noites que desejo que terminem, mas cujas horas teimam em não passar. São noites únicas, especiais. Noites em que eu e o meu bebé ficamos mais próximos, noites em que o conheço melhor, noites em que criamos hábitos, rotinas e em que crescemos juntos, ele na sua caminhada pela vida e eu enquanto mãe. Estas noites serão para sempre nossas, fazem parte da nossa história. São noites em que o cansaço me vence, mas sem que eu saiba como, logo de seguida, a mãe vence o cansaço e vê o tempo passar agarrada ao seu bebé, apertando-o junto ao peito, embalando-o, cantando e desejando que aquela dor passe. São assim as minhas verdadeiras noites de amor.. intensas e únicas, minhas e dele.