Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Febre sem foco

Curar-a-febre-comum-com-remédios-caseiros2.jpg

Na noite de terça para quarta-feira, o baby acordou bastante quente. Tentamos medir a temperatura, mas ele estava tão aborrecido e ensonado que não deixou. De manhã, quando o deixei na casa da avó alertei-a para a possibilidade de ele ficar com febre, embora a essa hora estivesse bem. Durante a tarde, a minha mãe disse-me que ele atingiu os 39º e que lhe deu ben-u-ron. Fiquei preocupada com o número, afinal ele nunca teve sequer 38º, mas acreditei que iria baixar. Por volta das 20h30 estava o baby e o pai à porta do meu emprego. O que me deixou radiante. O meu filho e o meu marido, à minha espera para um programinha? Fantástico! Mas não. Afinal, a febre não baixou, o baby estava muito em baixo e a avó sugeriu que o levássemos ao médico. Assim, foi. O pediatra ainda estava de serviço e acabamos por ir ao consultório dele ao invés de correr mais riscos nas urgências do hospital. Os valores de temperatura corporal que ele tinha assustaram-me, mas sempre ouvi dizer que até 3 dias é comum e não há grande sinal para alarme (atendendo à inexistência de outros sintomas). Mas os avós estavam preocupadíssimos. Afinal, estão com ele diariamente. O baby é sempre muito ativo e bem-disposto. Quando de repente fica parado, a pedir colo, a encostar a cabeça e a não querer comer, é de estranhar. O pediatra lá nos atendeu às 21h45 (nunca imaginei estar num consultório a esta hora) e o que nos disse é que é uma febre sem foco. Isto é, não existem outros sintomas que indiciem um problema e não é detetável uma infeção, pelo que não necessita de antibiótico. E o que é uma febre sem foco? Aquilo a que vulgarmente se chama de virose. Não há causa aparente, só há febre, por isso pressupõe-se que um vírus o atacou e o corpo tenta matá-lo elevando a temperatura. Segundo o médico, os vírus morrem com temperaturas acima dos 35º e não nos devemos preocupar com a febre. Aliás, na ausência de outros sintomas significativos, as crianças podem estar até 10 dias com temperaturas elevadas, embora habitualmente a situação se resolva entre 3 a 5 dias. Para além disso, não devemos preocupar-nos tanto em baixar a febre, porque o corpo está a fazer o seu trabalho e só devemos dar ben-u-ron se ele apresentar estar incomodado, com dores, aborrecido,.. Isto, para pais de primeira viagem foi uma novidade (o meu marido estava em pânico, muito assustado e sem saber o que fazer). Pode ter febre 10 dias?! Pode ir até aos 41º?! Esta febre até pode ser algo comum e inócuo, mas sentir o meu filhinho a ferver e vê-lo tão parado é assustador. A noite de quarta para quinta-feira correu mal. Sempre a chamar pela "minha mãe" e a querer a maminha. Passei a quinta-feira toda com ele e esteve sempre no meu colo. Por momentos, recordei os primeiros meses de maternidade em que não conseguia fazer nada e o tinha sempre no meu colinho. O baby estava carente, colocava a mão na cabecinha como se o estivesse a incomodar e só ficava bem agarradinho a mim. Eu permiti que ele passasse o tempo todo no meu colo e para mim também foi bom, apesar da tristeza em vê-lo desta forma. Seguiu-se uma noite péssima, um dia mau, mas melhor que o anterior. Mais uma noite má e um dia melhor. No Domingo já estava bem, já não precisou de ben-u-ron, já não teve mais febre e dormiu muito. Para mim foi uma experioência completamente nova. Nunca o meu baby em 16 meses tinha ficado doente. Nunca o tinha sentido debilitado e tão incomodado. É uma angústia sentir que ele não está bem e que pouco podemos fazer para o ajudar. Felizmente, está ultrapassado e para a próxima vez penso que estaremos melhor preparados. (isto da virose é uma coisa que não me convence; às avós também não, elas mantêm a teoria dos doentes, ou de alguma coisa que comeu e lhe fez mal)

2 comentários

Comentar post