Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

E ainda a bimby..

Há uns meses escrevi aqui um post em que me questionava sobre se faria sentido investir numa bimby e se as diferenças entre esta e a yammi seriam assim tão significativas quanto o preço entre ambas. Recebi alguns comentários e tenho lido algumas opiniões noutros blogues sobre este assunto. Uma comparação muito interessante e bem feita pode ser lida no blog as dicas da bá. Aquilo que concluo é que quem pode investir mais dinheiro acaba por comprar a bimby, talvez pelo bom nome que tem no mercado, pela fidelidade que apresenta, pelo historial de qualidade e satisfação, pelos testemunhos tão positivos e aparentemente crediveis. Quem não tem um poder de compra tão elevado investe na yammi. E quanto à satisfação com cada uma das máquinas? Por aquilo que vou lendo verifico que a maioria das pessoas se sente satisfeita com a sua máquina e acha que foi um bom investimento. Os artigos de comparação apresentam algumas desvantagens na yammi, que se prendem com a ausência de balança incorporada e a necessidade trocar as lâminas consoante o uso pretendido, entre outras pequenas diferenças. Quem tem a bimby parece achar estas diferenças fundamentais e colocar a yammi em desvantagem. Quem tem a yammi (e à partida nunca teve bimby) adapta-se facilmente a este funcionamento e não vê nestas caracteristicas uma desvantagem. Também já li testemunhos de quem já usou as duas. Nestes casos, parece-me que existe uma preferência pela bimby pelas pequenas facilidades que oferece, mas quando se compara o investimento necessário às duas máquinas, há quem considere que as diferenças de funcionamento não são significativas para justificar a diferença de preço atribuindo, por isso, preferência à yammi. Aquilo que para mim seria mais relevante é algo sobre o qual não encontrei ainda grande informação - a qualidade das refeições. Nos diferentes testemunhos que leio não me apercebi ainda de criticas à qualidade, sabor, textura,.. das refeições, o que me permite ponderar que a esse nível ambas são satisfatórias e que agradam aos consumidores. No meu caso, esse seria o principal fator a ponderar na escolha da compra entre uma e outra. A propósito disto, tive a oportunidade no verão de provar algumas refeições e bebidas preparadas na bimby. Numa das situações até fui eu que preparei uma sopa. O que tenho a dizer? A comida e as bebidas eram boas. A sopa que fiz para o meu filho estava deliciosa, mas foi feita segundo a minha receita e não com as instruções da bimby. Ficou muito similar à que faço na panela. Julgo que a principal diferença se prendeu com o facto de não perder água durante a cozedura, por isso acredito que a sopa acabe por ser mais rica em mineirais e vitaminas (à semelhaça da preparação da sopa numa panela de pressão). A sopa estava extremamente bem passada. É algo que também consigo na panela com o recurso à varinha mágica, mas com algum tempo e dedicação a essa tarefa. Sem dúvida que a bimby quando apitou já tinha realizado todos os procedimentos. De facto, sabe bem deixar a sopa a cozer e quando se volta estar pronta a comer. Apesar da facilidade na confecção e da maior rapidez considero que não estava melhor em termos de sabor. E isto tenho de salientar porque é algo que me irrita. Já vi várias pessoas a provar um bolo ou prato confecionado na bimby e a dizerem "isto é mesmo bom", "fantástico", como se não fosse possível obter esse mesmo sabor num procedimento tradicional. Acredito que a satisfação poderá advir do facto de, por vezes, as pessoas não terem expetctativas adequadas e ficarem agradavelmente surpreendidas com o resultado, mas não acho que seja melhor do que feito segundo a tradição, por parte de quem sabe fazer. E acho que é aqui mesmo que reside a diferença. Parece-me que estes robots são de facto fantásticos para quem não é muito habilidoso na cozinha, e com isto quero dizer, pessoas que demoram muito tempo em pequenos procedimentos como picar, cortar, partir, moer,.. efetivamente, nestes passos pode poupar-se muito tempo. Eu vi algumas colegas, menos aptas, a trabalhar com a bimby e não consegui deixar de pensar que para elas aquilo seria mesmo um bom investimento, porque iriam ganhar imenso tempo e qualidade nos cozinhados. O que não é seguramente o meu caso, que até sou bastante despachada a cozinhar e desenrascada. Não sou é lá muito criativa. 

E o que é que concluo? Acho que a bimby ou a yammi podem ser uma grande ajuda na cozinha, especialmente para famílias em que os pais trabalham, em que há filhos e por consequência pouco tempo.Também me parece que é otimo para dar um incentivo aos maridos na cozinha, especialmente aqueles que dizem que não sabem cozinhar, porque a nova bimby tem ecrã digital com as receitas incorporadas e só clicar e seguir as instruções, de facto uma ajuda valiosa para a igualdade na divisão de tarefas. É bom poder ter a máquina a cozinhar e dedicar esse mesmo tempo a outras tarefas sem ir espreitar a quantidade de água ou destapar a panela porque está a verter. O meu marido tem-me dito que a bimby vem morar lá para casa, mal eu diga que a quero e cada vez estou mais convenciada de que vou querer. Acho que se não for mais cedo, será pelo menos antes de ter outro baby, porque com um ainda se vai arranjando tempo, agora com dois acredito que será mais complicado. 

bimby.jpg