Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Dia da Criança

Esta semana celebrou-se o dia da criança. Foi o meu primeiro ano como mãe de uma criança. Sim, porque há um ano ele era apenas um bebé. E claramente, há diferenças. Quando me recordo do meu D de há um ano, as diferenças são tantas. Era simpático, sorridente, curioso e agitado. Mas agora, é isso e muito mais. Custa-me muito olhar para ele e vê-lo tão crescido, tão criança. É como se estivesse a crescer demasiado depressa. Está a perder as feições de bebé. Está alto e entroncado. Anda e corre. Aventura-se a subir tudo o que lhe aparece. Fala cada vez mais. Imita os nossos comportamentos. Gosta de rir e fazer rir. Gosta de ser "estrelinha" e quer a família toda sempre em seu redor. Neste dia da criança pude passar a tarde com ele e juntos fomos passear e fazer umas compras. Brincou com outras crianças, viu coisas novas, explorou e comeu um gelado. Temos vivido bons momentos juntos. Gosto muito de ter um filho. Várias vezes penso que antes de ser mãe era feliz, e era. Mas com a maternidade alcança-se uma felicidade, um estado que não se conhece anteriormente. Não quero com isto dizer que quem é pai/mãe é mais feliz e que aqueles que optam por não ser pais não são felizes. Não, nem pensar, até porque a felicidade é relativa e depende muito dos objetivos pessoais de cada um. Mas para quem gosta de ser pai/mãe, a maternidade permite experienciar algo único, mágico e indescritível.