Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

A ridícula moda das selfies

 

Não compreendo a loucura, nem a piada em torno das selfies. Desde que me lembro de ter máquina fotográfica, aí desde os 10 anos, nos tempos da era analógica, que me recordo de tirar as atualmente chamadas selfies. Estas fotos surgiam da necessidade de tirar uma foto com todas as pessoas presentes, sem que tivéssemos uma outra pessoa para tirar a foto ou uma opção de temporizador na máquina fotográfica, como existe atualmente na maioria das marcas. Como na época só víamos o resultado das fotos após a revelação, estas eram uma autêntica surpresa. Cabeças cortadas, ângulos estranhos, tachas arreganhadas, borbulhas gigantes, e outros pormenores, que nos faziam desatar às gargalhadas ou querer destruir a foto e fazer de conta que nunca existiu e que ninguém a viu. Agora na era do digital é muito mais fácil fazer autorretratos com qualidade. Bem centrados, luz adequada, fotos focadas, nítidas, com o perfil que mais favorece, etc... claro que para tal é preciso alguma paciência, treino e muitas repetições. Quando cuscamos o facebook facilmente percebemos que há muita gentinha especializada neste tipo de fotos e que sabe tirar partido das suas carinhas laricas. Ora, noutros casos, as fotos são deprimentes ou até autênticas aberrações (menos aos olhos de quem la está e de quem as tira, a mesma pessoa – é um autorretrato). Na minha opinião, estas não são (de longe) as melhores fotos que podemos ter. É verdade que por vezes ficam engraçadas, são diferentes, mas uma foto tirada por um elemento exterior, mesmo que tenha como foco só os rostos fica, na maior parte das vezes, bem melhor. E porque este tipo de foto não é uma novidade, não compreendo porque é que agora, que ganhou um nome americanizado, virou moda. Acho que é mais uma vez fruto da vontade do pessoal de estar na moda e fazer o mesmo que os outros, mesmo que seja ridículo. Este tipo de fotos já tinha nome – autorretrato – mas não era em Inglês e dizer selfie é bem mais chique e moderno que autorretrato, ainda que uma tradução literal do termo fosse ainda mais foleira que autorretrato. Ridícula esta moda e esta necessidade de ser cordeirinho e seguir as tendências, só porque sim.

 

Ora vejam lá se a foto tirada enquanto se tirava a selfie não está melhor que a própria selfie. Isto a propósito da selfie mais popular do planeta até à data – a dos óscares de 2014. 

 

2 comentários

Comentar post