Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

Trivial e Singular

Um blog simples e único sobre as trivialidades e singularidades da (minha) vida

6 km em 35 minutos

Quando frequentava o 1º ciclo tinha ocmo atividade extra-curricular o atletismo. Na realidade, não era uma atividade muito comum, há 25 anos atrás, para uma rapariga, mas como na minha aldeia havia um clube recreativo que apostava muito no atletismo e salto em comprimento, lá fui eu juntamente com os rapazes da minha turma. Recordo-me que participei em algumas corridas, mas nunca fiquei em primeiro lugar. Todas as medalhas que tenho (sim, porque sou do tempo das medalhas) são da 2ª posição - que frustração! Recordo-me que gostava de correr e de competir, mas não me recordo como é que abandonei a atividade. Sei que fiquei sempre com o bichinho da corrida e nas aulas de educação fisica destacava-me sempre nas atividades que envolviam mais corrida, como estafeta e basebol (que eu adorava). Também fiquei sempre a achar que as minhas coxas eram tão robustas pelo exercício a que as sujeitei na infância, mas não sei se é mesmo assim. Desde que comecei a frequentar a universidade que comecei a fazer ginásio, no entanto, não sei porquê, correr na passadeira é algo que não me estimula. Posso até admitir que passei anos sem subir para uma. Depois do meu bebé nascer (e porque li que era bom para emagrecer), quando retomei ao ginásio, passei a ir para a passadeira e agora faz sempre parte do meu aquecimento, mas ainda assim não é motivador. Passo o tempo a pensar "mais 100m, mais 200m,..".. é uma seca. Até que decidi ir para a rua. Comecei o ano passado, sem grande ânimo e com pouca resistência, mas em Fevereiro decidi-me e lá retomei. Na primeira semana corri 5km e na segunda 6km, em 35 minutos. Acho que correu muito bem. Agora vou esperar que a chuva passe e vou continuar. Não quero tornar-me atleta, nem correr uma maratona já amanhã. O que quero mesmo é testar os meus limites. Ando um pouco apática e preciso voltar a sentir-me EU. Sei que para isso preciso de me sentir com mais energia e eu consigo essa energia desafiando-me e superando os meus limites. Penso que a corrida muito mais que um exercicio físico é um exercicio psicológico, por isso vou continuar.